O que é isto?

Quer saber quando este blog é actualizado?

merda no sapato: Março 2006

segunda-feira, março 13, 2006

Miscellania de pensamentos expostos sob a forma de verborreia mental

A quem se interessa pelos meus textos deixo um enorme pedido de desculpas, mas é que entretanto tive um novo projecto em mãos e não me foi possível continuar a escrever com assiduidade. Recebi há pouco um novo vídeo da Gina Ryder, e sabem como é, as minhas mãos a partir desse momento estavam quase sempre ocupadas... De qualquer forma não tenho nada de especial para vos contar amigos, a minha vida tem sido anormalmente serena e rotineira e para além disso não tenho estado a par da actualidade. Eu sei que parece estúpido um estudante de jornalismo não estar a par dos acontecimentos do mundo, mas creio também que o conceito de estudante é relativamente subjectivo, então no meu caso creio ser quase hiperbólico, se não mesmo metafórico.
Se querem que vos diga acho que após acabar o curso o único emprego que vou exercer é o de jornaleiro, assim tipo num quiosque. Enfim... antes isso que cantor de variedades... ou deputado.
A vida na Covilhã continua pacata, pois... são os efeitos do isolamento, as únicas coisas que realmente nos excitam por cá é quando se instala um novo poste de electricidade, ou quando nasce uma ovelha, ou se planta uma couve. É claro que à noite a história é diferente, falo-vos dos rituais de acasalamento que por sinal, cá existem em abundância.
Minto, estava agora a pensar e na verdade assisti a uma experiência fora do vulgar nestes últimos tempos, pelo menos para mim, que ando mais de avião, de nave espavial e assim. Testemunhei a um terrível acidente de viação. Não entendo porque é que se existem limites, estabelecidos por lei, de velocidade, os carros comerciais nos dão a possibilidade de os excedermos. Na minha inocência não consigo entender como é que os governos ainda não repararam nisto. Caso algum membro do actual governo esteja a ler o meu blog, o que é tão provável como o Benfica ganhar ao Barcelona nos quartos-de-final da LC, deixo-vos três palavras à consideração: "LIMITADOR DE VELOCIDADE!"
Há um ditado que diz que todos os caminhos levam a Roma. Creio que este está ultrapassado, nos dias que correm já não faz muito sentido e deveria ser reformulado para qualquer coisa do género: "Todos caminhos vão dar a Roma, desde que sejas da U.E, ou então tenhas um visto para estar nos países desta comunidade, e não andes de carro, avião, comboio, ou qualquer objecto com força motriz conduzida pelo Homem, ou na pior das hipóteses, na eventualidade de seres transportado por um destes veículos, que o seu condutor não guie um veículo desportivo/tunning, que não seja alcoólico (i.e. "Português"), não passe pela IP3, IP4, IP5 e todas as outras estradas lusas. Já no caso de ires de comboio apenas e só chegarás a Roma se este fôr turístico e não ultrapassar os 10 km/h. No caso de ires de avião... bem de avião até podes andar... se quizeres morrer..."
Mudando de assunto, o Benfica vai jogar contra o Barcelona. É o fim antecipado de uma brilhante carreira na Liga dos Campeões. Vá lá, ao menos poderemos ver o Ronalidnho Gaúcho no Estádio da Luz. Convenhamos, já era demais, tivemos o prazer de assistir a uma vitória por 3-0, no conjunto das duas mãos, ao campeão europeu. O Benfica!! Quem diria?
Eu nunca pensei dizer isto... mas Koeman... Koeman... pá... tu... tu és... hmm... tu até és... Um boa pessoa!

terça-feira, março 07, 2006

Velhos todos viremos a ser

Cada vez percebo menos os idosos, o que me irrita mais neles é a peculiar forma como nos tratam, particularmente quando nos chamam "jovem". Na verdade acho que é só mesmo para implicarem connosco. Das poucas coisas que na velhice deve dar realmente gozo é chamar-nos "jovem", penso que isso será das poucas coisas que me irão impedir de, até lá, me suicidar... isso e a morte... Há pouco tempo eu e o meu avô estavamos a falar de miúdas. Numa determinada altura começamos a falar de uma amiga minha. Disse-me que se tivesse a minha idade não lhe escapava. Perguntei-lhe se no passado era um daqueles típicos playboys, ao que me respondeu "Não, simplesmente era bastante veloz e não dava para escaparem mesmo! Nem que corressem muito!"